Sobre a ACIC A ACIC

Histórico

No dia 18 de junho de 1944, um grupo de empresários de Criciúma reunia-se para criar uma entidade que os representasse. A exemplo do que já vinha acontecendo em algumas capitais do Brasil, Criciúma queria ter uma associação comercial, com o papel de buscar novos horizontes e perspectivas econômicas a uma Criciúma que crescia pela demanda do carvão produzido na região.

A cidade crescia a partir da praça Nereu Ramos, onde mais tarde a ACIC ganharia sua sede. O comércio girava em torno da praça, onde em 1917 fora edificada a igreja São José. Em 1932 foi criado o Hospital São José, e em 1932 o primeiro grupo escolar e em 1937 o primeiro telefone. A Comarca da cidade também datava de 1944.

Os empresários da cidade, que movimentava sua economia pela extração do carvão, buscavam agências bancárias e necessitavam de uma estrutura comercial para que as empresas instaladas tivessem força para crescer. Então, no dia 18 de junho de 1944, lideranças políticas, empresariais e convidados assinaram a ata de fundação da Associação Comercial de Cresciúma. A assembleia foi presidida pelo então prefeito, Elias Angeloni, e o local escolhido foi o cine Rovaris.

Comerciantes lideraram o movimento de criação

A ACIC iniciou suas atividades liderada essencialmente por empresários ligados ao comércio da cidade, sendo que o movimento industrial era essencialmente carbonífero. A primeira diretoria foi constituída com o Sr. Antônio Roque Júnior como presidente e com os seguintes representantes:

  • Primeiro vice-presidente – Lindolfo Corrêa
  • Segundo vice-presidente – Abdon Francisco Alexandrino
  • Primeiro Secretário –Edgar Carneiro
  • Segundo Secretário – João de Bona Castelan
  • Tesoureiro – Firmino Guedes
  • Diretoria de Intercâmbio Comercial – Bernardino Campos
  • Diretor de Assistência aos sócios – Ernesto Lacombe Filho
  • Diretor da Caixa de auxílios mútuos – Vitório Serafim
  • Diretor da guarda noturna – José Gomes
  • Diretor de imprensa e difusão – Dr Jorge Fridberg
  • Conselho Fiscal – Lino de Bona Castelan, Adolfo Starosta e Esperandino Damiani.
  • Suplentes – Antonio Isaias Coelho, Cesar Lodetti e Joaquim Goulart.

Crescimento da entidade ganhou novo ritmo com crescimento da indústria

A primeira sede da ACIC localizava-se na Praça Nereu Ramos, centro de toda a movimentação econômica, política e religiosa da cidade. Em 21 de janeiro de 1952 a ACIC transformou seu nome para Associação Comercial e Industrial de Criciúma. Aquele adendo garantia que outros setores além do carvão, começavam a ganhar força no setor produtivo, em especial a cerâmica.

A ACIC passou por novas instalações, até adquirir o prédio próprio, na rua XV de novembro, onde dispôs de infraestrutura para cursos e qualificações de colaboradores, suprindo uma necessidade do setor. Firmou parcerias com Sebrae e CIEE, levando estas estruturas para dentro da entidade e, desta forma, criou um modelo de atenção ao associado, que seria ampliado e reforçado ao longo dos anos seguintes, como a criação da própria cooperativa de crédito, que mais tarde passaria a integrar o Sicredi.

Com um papel cada vez mais preponderante na sociedade, a ACIC cresceu e buscou novos espaços, tanto de forma institucional quanto em sua própria estrutura física. Fez o projeto da nova sede e ao longo de muitos anos acalentou o sonho de ocupar o terreno doado pela prefeitura, com a sua nova sede, no bairro Próspera. Em 31 de maio de 2001, após Assembleia Geral Extraordinária, a ACIC altera seu nome para Associação Empresarial de Criciúma.

Em 2009, fruto do trabalho dos seus dirigentes e com o apoio dos associados e do governo do Estado, o Centro Empresarial trouxe novos parceiros e uma nova cara para a ACIC, localizada na Rua Ernesto Bianchini Góes. Uma nova personalidade para a entidade que já passara de Comercial para Comercial e Industrial e mais tarde para Associação Empresarial de Criciúma.

ACIC amplia sede e atua como referência estadual

Em 2013 a entidade amplia a sede para quatro blocos e mais de sete mil metros quadrados de área construída, com amplos espaços para eventos, reuniões e treinamentos. Inaugura também o auditório modular, denominado Jayme Antônio Zanatta, com capacidade para 534 pessoas e dotado de alta tecnologia audiovisual.

Referência para o sul do estado o Centro Empresarial da ACIC tornou-se o maior espaço em associações empresariais entre Florianópolis (SC) e Porto Alegre (RS).

Missão

Promover o desenvolvimento econômico, político, social e cultural de Criciúma e região, representando e prestando serviços aos associados e meio empresarial. 

Visão

Ser a principal entidade interlocutora dos interesses empresariais de Criciúma e região, propulsora do desenvolvimento regional e do crescimento sustentável dos seus associados.

Valores

Governança;
Qualidade;
Ética;
Qualificação;
Transparência;
Compromisso.