Notícias Acontece

Criciúma gerou mais de 2,7 mil empregos formais de janeiro a novembro

Acontece na ACIC

Data 20/12/2019 Texto ACIC Compartilhe
Criciúma gerou mais de 2,7 mil empregos formais de janeiro a novembro

Criciúma pode terminar o ano de 2019 com quase 3 mil empregos gerados. A expectativa é baseada nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério da Economia.

No acumulado de janeiro a novembro, Criciúma gerou 2.720 de empregos formais, com destaque para os setores e Serviços (1.506), da Indústria de Transformação (690), Serviços/ Indústria de Utilidade Pública (274) e Comércio (248). Siderópolis foi o segundo município da região carbonífera que mais gerou empregos até o momento. Foram 1.114. Na sequência, o município de Içara se destaca com 1.029 postos de trabalho gerados.


No ano passado, Criciúma terminou o ano com a geração de 1.085 empregos formais. Içara e Orleans vieram na sequência com 308 e 307, respectivamente.


Os dados referentes ao mês de novembro colocaram um total de 2.785 admissões contra 2.607 desligamentos em Criciúma, um saldo de 178 empregos. Içara ficou na segunda colocação com um saldo de 83 postos de trabalho. Foram 791 admissões contra 708 desligamentos.


“Estamos em um momento de recuperação e acreditamos em uma economia positiva para o próximo ano, pois os indicadores econômicos já apontam para uma curva de crescimento. Estamos com os menores índices de juros da história, com inflação controlada, e com as reformas já realizadas como a Trabalhista, Previdenciária, e aguardamos ainda as que virão: Tributária, do Estado e a Administrativa. Tudo isso nos impulsionará ainda mais rumo ao desenvolvimento, gerando conhecimento, cultura, educação, emprego e renda ao nosso povo”, destaca o presidente da Acic, Moacir Dagostin.


Deize Felisberto
Assessoria de Imprensa da Acic